Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU PRECISO TE CONTAR UM SEGREDO, PAPAI...

Eu sempre tive um relacionamento muito aberto com as pessoas. Sempre mostrei que era importante no relacionamento o olhar, a conversa e principalmente o toque. Por este motivo sempre fomos muito ligados em casa. As portas não podiam ser trancadas porque não deveriam existir segredos, mas a privacidade era respeitada. Nem uma porta era aberta sem que antes batéssemos. Então, tendo a vida assim, era normal que não existissem "falsos pudores" em minha casa como existem no mundo de hoje...



O fato que vou contar agora aconteceu há uma semana atrás, mais ou menos. Sempre fui um apreciador de contos eráticos porque acredito que a líbido é a bioenergia mais importante que existe, e faço questão de manter-me sempre em contato com ela. Por este motivo, talvez, estou experimentando escrever este conto... Quem sabe não tiramos algum proveito?



Em minha casa moram eu, minha esposa e meus filhos. Eu tenho 42 anos, sou magro por praticar atividades físicas constantemente e ter uma alimentação muito saudável. Minha esposa tem 41 anos. É uma moreninha magrinha, seios pequenos e muito durinhos, uma bundinha de arrasar (sempre digo que ela teve muita sorte por poder manter um corpo perfeito assim sem esforço nenhum) e uma cinturinha que vem muito a calhar na hora do sexo. Minha filha mais velha é a de quem este conto fala. É a minha preciosidade. Herdou a mãe a cor, os cabelos lisos e pretos e o corpinho magrinho. Os olhos castanhos e o temperamento são meus! Ela estava com 19 anos, mas sua festa de 19 aconteceria ainda nesta noite!



Eu havia tirado o dia do acontecido para folgar e ajustar tudo. Como estamos em Julho, minha filha está de férias e passamos então o dia praticamente em casa acertando alguns detalhes. No começo da tarde ensaiamos a dança e acertando se a musica escolhida era realmente esta. Por volta das 15:00 meu telefone toca e vou ao trabalho acertar algumas coisas. Volto por volta as 17:30, doido por um banho, e então, como estou em meu quarto e sei que minha esposa não está em casa, abro a porta do banheiro e...



- Paaaaiii... Fecha a porta!



Vejo a cena mais linda que poderia ver. Minha filhinha está totalmente despida, sentada (quase deitada) no vaso sanitário, com o meu creme de barbear em sua xaninha e minha gilete na mão. Minha pequena estava se depilando e eu tive a sorte de presenciar o momento. Fecho a porta!



- Desculpa filha, devia ter batido!



- Não liga pai, já estou saindo!



- Não tem problema, termine! É importante uma mulher se cuidar... Vou tomar banho então no teu quarto para não nos atrasarmos!



- Te amo pai, jajá saio!



Tomo um banho frio! Estava louco com a cena, eu não sentia atrasão sexual por minha filha mas agora não conseguia segurar. Sá pensava na cena e não conseguia tirar a idéia de minha cabeça. Quando sai do banho, vejo que esqueci da toalha e acabo me enxugando com a da minha filha (vocês não imaginam como a toalha é cheirosa). Vale a pena cada centavo que gasto comprando os cremes dela... Quando saio do banheiro com a toalha amarrada na cintura e vou ao meu quarto, me encontro com ela no corredor. Enrrolada com a minha toalha e os cabelos molhados. Quando ela me vê, sorri, sorrio em resposta e ficamos uns 3 segundos nos olhando (pareceu uma eternidade).



Dou-lhe então um abraço bem apertado e um beijo na bochecha.



- Vai estar linda hoje a noite...



- Obrigada pai! - Ela passa por mim meio que correndo e entra no quarto...



- Não quero me atrasar... - Grita!



*****



A festa corre normalmente. Quando minha filha é chamada, ela está linda em um vestido de seda vermelho. Ela desce as escadas devagar. Será que me apaixonei por minha filha? Seguro sua mão e a levo para o salão. Durante a dança, seguro em sua cintura e a trago para junto de mim. Digo que está todo mundo olhando, que ela vai ganhar um milhão de pretendentes...



- Eu passo! Ainda quero ser a garotinha do papai por um tempo...



Nos dois então sorrimos e a festa continuou...



*****



Em casa, nos trocamos e ficamos ainda um tempo conversando na sala, minha esposa coloca os garotos na cama e me diz que vai dormir. A levo para a cama, dou o beijo de boa noite... Ela sorri e me pode outro beijo. Dou, agora mais prolongado... Nossa como ela sabe beijar. Encosto a porta do quarto e me escoro na parede ao lado, olhando minha esposa deitada... Ela sabe como me deixar doido. Está com uma cueca minha (uso coecas samba-canção) e uma camiseta branca...



- Que foi querido? Gostou do modelito?



- Você é linda, sabia? É impressionante como ainda sinto uma atração irressistível por minha mulher (estamos casados a quase 19 anos)...



- Sente é? Porque não vem me colocar para dormir?



Me aproximo devagar da cama, começo beijando seus pés, vou subindo por suas pernas lisinhas, joelhos... Quando começo a beijar suas coxas, ela levanta um pouco os quadris (é o seu jeito de dizer que está excitada). Vou subindo devagar... Beijo sua barriginha, passo a lingua no umbigo e arranco um gemido dela... Vou subindo até chegar em seu pescoço e boca. Nos beijamos devagar, somente o barulho do arcondicionado pode ser escutado... Ela me prende com a pernas e passa as unhas pelas minhas costas... Eu a chamo de linda e pergunto se quer casar comigo (pergunto isto todos os dias, desde que casamos). Ela sorri e diz no meu ouvido...



- Me penetra vai... Quero te sentir logo dentro! Me mostra como é ser mulher...



Nisso ela coloca o meu pau para fora, afasta a cueca que está vestindo e o coloca na entrada. Vou penetrando devagar enquanto a beijo. Ela geme baixinho. Vou movimentando aos pouquinhos... Movimentos circulares. A cada estocada é como se fosse gozar naquela hora. Ela é muito fechadinha e tem muita força da vargina. Ela sabe como apertar meu pau...



- Vai amor, faz devagarinho vai... Assim... Eu te amo! Sou totalmente tua! Me fode gostoso e me dá outra filha como a nossa... Eu te amo!



Começo a entrar e sair com maior velocidade. Ela passa as unhas nas minhas costas (fez um pequeno arranhão) e diz que vai gozar...



- Goza comigo vai, agora, agora...



Ela começa a gemer um pouco alto. Não consigo me controlar, adoro quando ela goza. Dou estocadas cada vez mais fortes até que explodo. Gozo muito forte dentro dela e a beijo gostosamente.



- Meu homem... Isto que é uma boa noite.



Eu ri... Ela me tira de cima davagar, se deita de lado e diz...



- Boa noite!



Apagou!



********



Fico ainda alguns minutos deitado olhando para o teto...



Me levanto, tomo um banho, coloco uma cueca sá e vou para a sala tomar um suco e trabalhar um pouco. Quando lá chego, encontro com minha filha deitada no sofá, ela se veste muito parecida com a mãe, com uma cueca samba-canção e uma camisa branca com o garfilde na frente, vendo televisão (o seriado lost).



- É bom?



- Eu gosto... Meio louco, mas muito inteligente.



- Hm... Minha filha está crescendo... Até a pouco tempo assistia desenhos animados, agora já está vendo seriados de gente grande...



- Pai.. Eu cresci já fez um tempinho, sabia?



Notei uma certa provocação em sua voz, não erática, mas como que me testando para questionar... Peguei o suco e fui para o sofá. Levantei as suas pernas (ela estava deitada), sentei e depois as coloquei emcima das minhas. Ela estava com as pernas lisinhas...



- Sabe filha, você estava linda na festa...



- Não é isto! Poxa... Você invadiu minha intimidade... Não devia ter me visto fazendo aquilo.



- Fazendo o que?



- Ora, você sabe!



Acho que agora que caiu a ficha para ela. Naquele momento, nos quebramos uma barreira. Nos tornamos mais íntimos do que de costume...



- Se depilando? Mas filha... Isso é lindo! É natural...



- ...



- Sabe, se eu te contar um segredo ficamos em paz?



- hmrm...



- Eu também me depilo sabia? É bom para cuidar direitinho da gente e ajuda muito!



- Ajuda muito em que ein?



Fiquei vermelho. Nessa hora comecei um sorriso encabulado... Ela riu também! Era linda! Exatamente como a mãe.



- Pai... Eu escutei o senhor transando com a mamãe agora...



- Desculpa filha, foi alto?



- Não, eu fui lá...



- ...



- Queria saber se o senhor queria deitar comigo do sofá para vermos televisão e vi... Não resisti!



- Tudo bem filha, não precisa pedir desculpas... Você já é grandinha para compreender...



- Sou é?



- Claro!



- E para experimentar?



Olhei bem fundo nos olhos dela... Será que minha filha já havia feito sexo e não tinha me contado?



- Como assim?



- Ah, nada!



- Conta filha, anda! Já brincou com alguém foi?



Nessa hora me viro para ela. Notando o meu enteresse e vendo que eu não a repreendi, ela se senta no sofá e pergunta:



- Podemos conversar isto lá no quarto? Não quero que o pessoal escute...



- Tá bom!



Chegamos no quarto dela. Fecho a porta, ligo a luz...



- Pai, deixa a luz desligada, eu acendo o abajú... Senão é ai que não durmo mesmo!



- Tá certo...



Ela ligou o abajú e sentamos na cama. (todos aqui dormem em camas de casal).



- Bom filha, me conta!



- Bem... Eu já tive uns namoricos, o senhor sabe...



- Sei. Foi com um deles?



- Não pai... Eu ainda sou virgem se quer saber, deixa eu continuar...



- Tá bom, desculpa!



- Então, nos meus namoros, quando estávamos nos agarrando, eu ficava cada vez mais molhada e louca de desejo... Não sabia como me controlar... Até que um dia eu cheguei em casa e vocês não estavam, então eu acabei me tocando e...



Ela me olhou com um olhar meio de vergonha e prazer...



- E acabei gostando muito! Sabe... começei a fazer mais frequentemente.



Minha filha acaba de dizer que curte bater uma siririca em seu quarto.



- Sério? É bom né?



- Hmrm...



- Filha, isso é normal! É até bom porque agora você está aproveitando uma fase da vida única. Eu estou orgulhoso de você...



- Sério? E não vai ficar com raiva de mim nem nada?



- Claro que não, porque ficaria?



- Ora... O pai de uma amiga minha deu uma surra nela quando ele descobriu que ela se tocava!



- Sério? Não liga... Infelizmente algumas pessoas não veem a naturalidade do ato...



- ...



Ficamos um tempo em silêncio. Eu estava deitado na cama e ela ao meu lado, com a cabeça em meu peito e o braço e a perna direita sobre o meu corpo.



- Eu te amo tanto, sabia pai?



Eu alisava o cabelo dela... Ela apertou um pouco mais o abraço e senti uma leve excitação. Minha resposta foi imediata. Meu pau começou a ficar duro e a se mostrar sob a cueca. Senti vergonha mas não me mexi, ela estava com os olhos fechados e se eu fosse me arrumar ela notaria. Então fiquei como estava... Mas o carinho dela era demais. Ela passava somente as unhas pelo meu torax e percorria todo o meu abdomen e peito com a mão. As vezes, seus dedos tocavam no elástico de minha cueca, o que aumentava em muito o tesão. No começo, quando batiam ela voltava logo, mas depois começou a, quando batiam, contornavam um pouco percorrendo a estensão do elástico e depois subiam...



Estava frio. Eu podia sentir os peitinhos durinhos dela tocando a lateral do meu corpo enquanto fazia a carícia em seus cabelos.



- Nossa pai, tá frio!



O cobertor estava ao meu lado esquerdo, ela estava ao meu lado direito... Ela então se apoiou em mim para subir e pegar o cobertor. Quando passou por cima, meu pau, que a esta altura já estava muito forte, ababou esfregando na parte superior de sua couxa e em uma parte de sua cintura. Ela nada disse, também não se modificou e puxou o cobertor, nos cobrindo! Cobertos pelo cobertor, é como se estivéssimos isolados do mundo!



- Dorme comigo aqui?



- É claro filha.



Me virei então para ficar de frente para ela, para dormimos de ladinho, mas de frente um para o outro. Com isto, o calor de nossas respirações pode ser sentido em nossos rostos. Eu a abracei e a trouxe para juntinho de mim. Ela continou com sua perna sobre o meu corpo e me puxou mais para perto com a força da perna. Ficamos assim abraçados e calados. Quando eu inspirava, ela exalava, e quando eu exalava, ela respirava. A quimica foi na hora. Eu fazia carinhos em suas costas e cabelos. Ela também me fazia carinho nas costas. Depois de um tempo, comecei a alisar também as suas coxas e joelhos. Subia então o carinho pela lateral do seu corpo até sua nuca, depois descia a mão até o joelho (este estava sobre mim). Tudo com as pontas dos dedos. Ela quem tomou a iniciativa. Em determinado momento, a mão que alisava as minhas costas passou um pouco da linha da cueca e tocou a minha bunda. Ela apertou de leve e com a força dos dedos e da perna me puxou mais para perto. Foi então que notei a proximidade que estávamos.



A cabeça do meu pau encostou então em uma parte muito molhada. Deu para sentir por baixo da seda da cueca. Nossa, como ela estava encharcada! Como ela também estava de cuecas, ele deve ter passado pela lateral. Foi então que senti os dedos dela delicadamente afastando minha cueca para o lado e liberando o meu pau. Ela o tocou de leve como que para sentir o tamanho e encostou a cabeça na entrada de sua bucetinha. Nossa como era lisinha e quente.



- Cuidado papai... Eu estou sem calcinha! E ainda sou virgem...



Meu coração batia a mil. O sexo de minha filha era como o da mãe. Não foi possível então diferenciar uma da outra. A não ser pela idade tenrã de minha princesa e de sua grutinha estar cheia de vigor e virgindade. Ela então puxou mais forte com a poxa o meu quadril e o meu pau então a violou.



A sensação foi indescritível. Senti as unhas delas cravarem em minhas costas. O seu quadril foi para a frente e o seu peito e cabeças para trás como quando sentimos uma dor forte. Eu a segurei então junto e mim e apertei sua bunda. Eu acabara de tirar a virgindade de minha filha em sua cama. Em minha casa. Em meu mundo. Eu a transformava agora em uma mulher e na minha amante. Eu sá via a minha mulher na minha frente. Aos pouco ela voltou para junto de mim e me beijou. O beijo foi molhado e tremido. Acho que ela notou que quase arrancou sangue em minhas costas, porque suas mãos começaram a ficar leves.



Fiquei parado. Não queria machuca-la então esperei que o quadril dela começasse o movimento. Aos poucos meu pau foi entrando mais e mais até que ficou completamente dentro. Ela então começou a dar as primeiras reboladas. Inocente, eu a estava ensinando a como se tornar uma mulher super sedutora. Não falamos nada!



Eu sentia seu grelinho raspando no meu pau enquanto eu a penetrava. Eu sentia a sua excitação. Ela mordia os lábios com força enquando viçava o seu sexo no meu membro e gemia baixinho. Aos poucos ela se movimentou mais rápido e colocava muita força na perna. Senti ela prender a respiração e continuar com o movimento até que abocanhou com toda a força o meu pau e ficou mantendo a pressão. Depois senti o seu corpo relaxar.



Ficamos assim, eu completamente dentro dela. Ela totalmente presa a mim. Aos poucos o calor foi acabando e o sono bateu em minha filha. A senti adormecendo em meus braços... Antes de adormecer, ela olhou para mim e disse:



- Eu te amo papai... - Me deu um último beijo na boca.



Eu fiquei ainda olhando o seu rosto um tempo...



- Isto que é uma boa noite! - disse... Ela reconheceu a frase, pois sorriu e adormeceu.



****



Eu sempre sou o que acorda mais cedo (geralmente as 4:00), mas hoje foi diferente. Quando abri os olhos notei que ainda estava no quarto de minha filha. Mas ela não estava ao meu lado.



Olhei para o despertador. 10:00 da manhã. Levantei ainda atordoado com o que aconteceu. Fui até o meu quarto e abri a porta devagar. Minha esposa não estava e o quarto estava arrumado. Abri a porta do outro quarto (dos filhos homens) e eles estavam dormindo aida. Hoje era domindo, eu sabia, por isto estranhei elas terem acordado tão cedo.



Foi ai que escutei barulhos na cozinha. Fui andando devagar para lá e vi, minha esposa e minha filha, ambas que biquine e preparando o café da manhã.



- Boooom dia dorminhoco. Dormiu com a filinha hoje foi? - Disse minha esposa, dando um excelente beijo e bom dia e voltou para o fugão.



Minha filha então se aproximou e me deu um beijo do rosto e disse...



- Bom dia papai!



O melhor de tudo foi o seu sorriso. Fui tomar um banho e voltei para me encontrar em elas para o cafá da manhã.





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos uso fio dental e shortinho e o consolo de minha irma conttosminha madrinha depilando a buseta contoeroticoaquele pau era quase o dobro do de meu maridoconto erotico mae,filha e fazendacontos de como comi o cú do vizinhocontoseroticosbrincadeirascomi a lesbica contovideo porno mulher do meu amigo de chotinho na festa casa dele realidadeContos eroticos de podolatria com fotos desejando chupar os pes de primas dormindona infancia bosqueconto eroticocontos eroticos - alta grandona bundudacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaGoiás borracheiro endereço conto gay de calcinhacontos eroticos meu irmaozinnho me mostrou o seu pintinhomarido tarado conto eroticosubstitui o papai contos eróticoscontos eroticos duas menininhas me chantajearam e tive que mostrar meu pauzao para elaswww.cunhadaraspadinha.com.brcontos eroticos na bundinhaDesde novinha sempre dei o cuzinho contosSiririca contoscontos gay lutinha com o primo de 16casa dos contos eróticos jogo seduçãomae batendo puheta no filho dorminoContos de incesto familiarContos eroticos: desde novinho era afeminado louco pra da o cuContos eróticos com fofos de incesto sentando na pica dura do meu irmaoHistorias erosticas viadinho dano o rabinho para o policias e chora d dorcontos eroticos sentei no hugoContos de viadinho de shortinho socado querendo dar o cucontos eroticos de irmã chupando pinto pequeno do irmão novinho de idadea foder a policial na rua contosxvidio preza na ilhahttp://googleweblight.com/?lite_url=http://okinawa-ufa.ru/conto_25933_fodendo-o-recepcionista-do-hotel.html&ei=h1fTW1EH&lc=pt-BR&s=1&m=739&host=www.google.com.br&ts=1489513220&sig=AJsQQ1A6LGGFLRL7NY2__JYTuAweTMayWwusei calcinha contoscontos erótico menininha na formatura contos eroticos: me incentivou a usar calcinhas minusculascontos de cú de irmà da igrejachantagiei minha filha casada conto eroticocomo fazer para sua vizinha casada gostosa safada seder o raboconto, fodida pelo vovô e primos nas fériaseu e minha namorada senpre transamos logo que acordamos contos eróticosmeu filho quase rasga meu cu conto erotic incestoporno conto erotico novinhaA tia COROA PUTA contosContos transei com novinho gaymaisexo peituda senta e goza na boca do macho contos eróticosContos filha fica de calcinha perto do paicontos eroticos fragei minha esposa com a tora do vizinhocontos eroticos mulher carinhosacalcinha usada contos eroticosrelatos comi a crente na marrahttp://okinawa-ufa.ru/conto_7625_tirei-o-cabaco-da-prima-dentro-da-cana.htmlContos eroticos com esposas que foram arrombadas pelo tio do maridocontos eróticos de irmãoso pito da minha sobrinha e o cu da cunhada contosa loira e o cavalo contocontos eroticos sequestroContos de ninfetas dando o rabo no trabalhoconto de babydoll da mamaeenteada v******** com marquinha de biquíni doidinha para dar o c* para o paicontos estuprada por pivetescasadas safadas me deu a calcinha usadas contos eroticoscontos eroticos marido capachopiru inchado conto xxxConto comseguir comer a patroao pipiu do papai contoscontos eróticos mulheres de 60 anosCasadoscontos-incesto, meus primos fudera minha mae.contos eroticos a coroa mulher do sr antoniocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casa