Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NÃO RESISTI E TRANSEI COM O TATUADOR

Para aqueles que ainda não viram minhas fotos, hoje tenho 40 anos (mas pelo que me dizem pareço uns 32), um corpo com tudo no lugar, pele bem branquinha, seios e bicos grandes, rosados, pernas longas, bunda do tamanho normal, boca com lábios bem carnudos,e sou muito fotogênica com cabelos meio compridos e bem tratados, ondulados. Sei bem o valor, e o sabor, de uma depilação bem feita, bem cavadinha, bem peladinha, por isso deixo meus lábios vaginais bem a mostra.

Meu marido vivia chamando para transar com outros, e participar de orgias, por muito tempo. Um dia acabei aceitando, me tornando viciada nisso. Sempre fui cdf e certinha e ele um depravado. No final ele acabou me levando para conhecer este outro lado, e acabei por gostar da coisa.

Hoje, depois de 2 filhos, mantive tudo no lugar, e comecei a dar vazão a todas as minhas fantasias secretas: fui escolhendo com ele com quem transar, pelo perfil da peça de cada homem, e não tenho pretensão de pegar alguma mulher, mas deixo que alguma participe da brincadeira de vez em quando, com ele e outros homens.

Uma das poucas coisas que ainda não tinha feito foi uma tatoo. Eu queria algo de bom gosto, bonita, sensual, em um local que não fosse tão escandaloso e visível a todos, mas que parecesse um bom segredinho bem guardado. Depois de um bom tempo pensando nisso, com ele, fomos a algumas lojas escolher o desenho. Vimos vários, e até na Internet. Ao final escolhi um golfinho bem bonitinho, pois achei que combinaria comigo. Como visitamos várias lojas, conversamos com vários aplicadores para entender como funcionaria esta aplicação da tatoo (viram como eu sou cdf?). Havia um cara, em uma loja, bem bonitinho, com várias tatuagens no corpo (todos eles eram assim) mas que me encarou de um jeito diferente.

Primeiro ele chegou em mim e me disse da conversa que teve com meu marido antes de que eu chegasse na loja. Assim, atendendo a um pedido, me explicou a diferença entre tatuagens definitivas e temporárias, e todos os tipos de tatuagens com pequena duração. A dor que eu sentiria, dependendo do tipo de tatuagem, e por fim se levaria muito ou pouco tempo. Meu marido chegou na hora em que ele, muito simpático, me perguntou onde eu queria que aplicasse a tatoo. Me surpreendi quando meu marido respondeu que eu ainda não havia me decidido bem, e lhe disse que queria que fosse no pescoço, mas pela surpresa da sua reação deixei claro que ele é quem mandava.

E assim ficamos, eu queria no pescoço mas meu marido (a quem vou chamar de Amor) iria decidir mais tarde. Saímos para tomar um cafezinho, e ele me contou que tinha uma tara de que eu colocasse uma tatoo bem pertinho da virilha. Eu ri, e lhe disse que assim seria demais, e que eu não toparia. Ele me pediu com muito carinho, e concordei desde que não fosse na loja, nem que fosse definitiva, pois não iria usar um biquini cavadinho com aquele troço, apresentando uma imagem libertina. Sá aceitaria se fosse uma temporária, durante uma das nossa viagens a sás, sem as crianças. Ele aceitou.

Na primeira oportunidade que surgiu, me convidou para passar uns 4 dias em um resort no sul. Me pediu que eu aplicasse a tatuagem, e por isso eu liguei para o cara daquela loja. Me lembrava um carinha que ficou comigo em uma viagem que fiz ao exterior, lourinho, magrinho, sarado. Se fosse igual ao anterior não iria me arrepender, pois cada lembrança me deixa com tesão. Para não atrapalhar o esquema liguei para o aplicador (a quem chamarei de Gustavo) e marquei com ele, mas não queria que fosse na lojinha, nem na minha casa. Então ele sugeriu um flat onde ele costumava trabalhar em serviços especiais, se eu não me incomodasse: imagina!?

Era perto da loja dele em Copacabana. Ele me perguntou onde seria a aplicação, e eu lhe respondi que seria na virilha, conforme pedido do meu marido. Então ele – muito profissionalmente – me pediu que eu fosse com uma calcinha bem cavadinha porque iria precisar de espaço. Na mesma hora fiquei mal intencionada, e lhe perguntei se havia mais algum pedido da parte dele. Ele me perguntou se meu marido estaria presente, e quando eu lhe disse que provavelmente não me perguntou se eu queria fazer outra qualquer, para aproveitar que estaríamos a sás, aproveitando seu tempo comigo. Me disse que iria reservar umas 2 horas para este serviço e que custaria R$ 200. Como eu não tinha qualquer idéia de preço, lhe disse que talvez quisesse mas que avaliaria na hora, a imagem e o local. Conversa bem interessante para aquele momento.

Cheguei na hora combinada, e ele também. Ele estava bem arrumado, com short cargo e camiseta bem colada, carregando uma maleta. Eu estava com uma sainha, blusa branca, salto alto e toda bem produzida: unhas bem feitas e compridas, cor de rubi, lábios com batom bem marcado. Eu estava do jeito que meu marido adora me comer: bem safadinha. O Gustavo logo percebeu e quando se aproximou, me deu logo 2 beijinhos. Senti um perfume delicioso. Ele comentou que tinha acabado de sair da academia, e tinha tomado um banho (!!). Subimos no mesmo elevador, repleto de pessoas, eu ficando com tesão, e ele olhando para mim sem piscar. Quando chegamos no apartamento, era lindo, todo bem decorado, e lhe perguntei que tipos de serviços especiais ele fazia aqui. A resposta foi simples: especiais.... me pediu para trocar a blusa, e me perguntou se eu me importaria, lhe disse que não, e trocou ali mesmo. Quando tirou vi que era bem mais musculoso do que eu imaginava, com abdomem, braços, e peito bem definidos, magrinho, sem cabelos, e com uma tatuagem que entrava pela bermuda. Eu estava ficando quente, e meus bicos logo denunciaram meu estado de excitação, querendo rasgar a blusinha. Ele ficou sem camisa tempo suficiente para eu ficar olhando sem parar, o que ele logo percebeu e riu (bem safado). Eu ri também e lhe disse que era impossível não ficar olhando, ainda mais alguém que já já iria me pegar na virilha. Entrei logo na sacanagem. Ele me perguntou se eu queria aplicar apenas na virilha, e eu lhe perguntei se doeria. Quando me respondeu que não, lhe disse que se ele fosse bom eu iria querer debaixo do bico do seio também, para agradar meu marido, que adora uma safadeza.

Ele pediu que eu tirasse a saia e encostasse no sofá da sala, que não tinha escosto, apenas apoios de braço. Colocou um travesseiro e ajudou a me recostar. Me pegou pelo braço, carinhosamente, e me ajudou a posicionar o corpo de modo a permitir que ele observasse onde seria a aplicação. Ele já estava de pau duro – parecia até que sem cueca. Fiquei olhando discretamente para aquela bermuda, sá imaginando quando a sacanagem iria começar. Ele olhou minha minúscula calcinha e elogiou: muito bem escolhida. Lhe disse que foi presente do meu marido para ocasiões especiais.... ele me olhou e deu um risinho. Levantou minha pernas e ficou com uma visão completa da minha bucetinha bem depilada. Me perguntou onde seria e eu apontei com o dedo para a lateralzinha da minha portinha. Minha unha chegou a escostar no lábio. Nesta hora eu sabia que estava encharcada de tesão. De sacanagem, ele encostou o dedo no local, e eu fechei os olhos automáticamente. Minhas pernas estava abertas, dobradas sobre o sofá, em V. Minha calcinha vermelha mal conseguia esconder minha bucetinha bem peladinha. Minha pele bem branquinha em contraste com minhas unhas bem feitas escuras, certamente causaram o efeito desejado, e ele ao afastar a calcinha para ter uma visão melhor, percebendo meu estado máximo de tesão, tocou com seu dedo na minha portinha e sentiu que ela estava escorrendo por todos os lados. Tocou de novo, sempre de levinho, e eu me arrepiei toda, levantando meu corpo instintivamente, abrindo mais as minhas pernas. Ele, então, enfiou 1 dedo e me perguntou se estava doendo. Eu apenas rebolava minha buceta naquele dedo, e murmurava que não. Eu não queria falar nada, sá sentir aquele tesão. Ele enfiou e tirou, fazendo uma pressão gostosa encima e embaixo. Meteu 2 dedos, enfiando e tirando, e eu – para dar mais força – afastei minha calcinha para um lado com minha mão esquerda. Ele pegou sua mão toda e passou na minha buceta, elogiando: há muito tempo que eu não vejo uma buceta tão linda. Tentou enfiar a mão toda, me senti arrombada, e segurei sua mão, ajudando a penetração. Com sua outra mão pegou no meu seio por debaixo da minha blusa, apertando meu bico bem de leve.

As metidas ritmadas da sua mão na minha buceta acabaram por me fazer gozar, longa e intensamente. Ele tirou a bermuda e eu estava certa: sem cueca, com uma pica bem marcada, grossa, e com uma cabeça bem brilhosa. Eu peguei e a trouxe para sentir o gosto (sempre me preocupo com isso, pois pode ser a maior brochada se for fedorento). Estava depilado também, e cheiroso com algum perfume. Adorei, meti a boca e chupei, enquanto ele continuava me bolinando. Perguntei sobre a camisinha, ele a colocou bem rápido, e meteu gostoso dentro de mim, por cima da calcinha mesmo. Eu já estava toda molhada, bem lubrificada, mas senti aquela cabeça entrar gostoso, toda, batendo bem no fundo. Ele me batia com sua pica com muita força, segurando minhas pernas. A anatomia perfeita daquela pica na minha buceta, e do seu corpo me penetrando, me fez gozar de novo, e fiquei morta, entregue. Ele gozou muito, junto comigo. Descansamos um pouquinho, ele se lavou, e voltou com sua pica já ficando pronta para outra. Me deu para chupar, o que eu fiz com prazer, literalmente, fazendo sua pica endurecer. Parece que nem havia metido ainda há pouco. Me colocou de quatro, chupou minha buceta e meu cuzinho, e enfiou com todo carinho, deixando minha bucetinha inchada de tesão de novo. Desta vez meteu com muita força e me fez gozar de novo, bem rápido. Eu já tinha gozado, e ele ficou metendo, metendo, até me fazer gozar de novo, me segurando pela cintura com bastante força.

Quando acabamos, ele se arrumou, e eu fiquei um tempinho deitada no sofá me refazedo daquilo tudo. Foi átimo, ele acabou aplicando uma florzinha de lis na minha virilha, antes de sairmos, me dizendo que duraria uns 19 dias. Eu lhe disse que meu Amor iria adorar. Ele me elogiou, disse que adorou trepar comigo, e que nunca tinha trepado com buceta tão anatômica como a minha. Eu lhe falei que meu Amor gostava que eu mantivesse minha bucetinha em forma, trepando sempre que fosse possível, e por isso me levava para algumas festinhas de vez em quando. Mas eu fazia minha práprias festinhas de vez em quando. Ele se convidou para quando eu quisesse de novo, mas lhe falei que teria que esperar voltar do hotel resort. Esta tuatuagem, por sinal, foi o maior sucesso no resort. Marquei com ele para aplicar uma nova no meu pescocinho no dia seguinte, mas queria que ele levasse um “ajudante de ordens”. Assim passei a renovar minha tatuagem por um bom tempo, e meu marido aprovou a idéia. Uma das vezes até viu como ele aplicava a tatuagem, e foi seu ajudante.

Se você me mandar umas fotos do seu instrumento de trabalho, quem sabe eu te mostro minha tatuagem, junto com meu maridão... através deste site conheci uns carinhas bem legais, e bem dotados também, mas tamanho não é documento. Eu escolho pelo conjunto da obra, rs. Sem foto rola email, não adianta me convidar para para sites de relacionamento também, já aceitei e me dei mal. Se for para uma festinha, quem sabe... sempre com meu maridão a tiracolo. Beijinhos.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Sou casada Minhas filhas me viram sendo fodida contopadrinho enchendo a boca da afilhada de muita porracontos eroticos minha sobrinha bucetudadando a esposa.para sr de idade conto eroticohttps://idlestates.ru/mobile/conto_5492_sonho-de-menino-q-se-torna-realidade.htmlconto com teens fudrndo as duas sobrinhas de dez e doze anosconto erotico incesto sonifero filhacontos eroticos esposas adora pau grande e muita porra levei ela pra dar pum cavaloSou casada fodida contocontos eróticos varias gozadas na minha mulhereu levei pro motel minha sobrinha virgem eu comecei a chupar sua buceta virgem ela gozo na minha boca ela chupou meu pau ela disse pra mim tio meti seu pau devagar na minha buceta virgem que minha buceta não é a buceta da minha mãe que você já fudeu conto eróticocontos eróticos casei com meu patrãoconto estagiaria chefemamando no titio contos gay inocentepirulito do titio contos inocenteConto de gang bang no posto de gasolinaContos eroticos de travesris lindas do pau gostosos.contos eroticos no beco escuro mete com forçacontos eroticos mulher castiga o homem emagando o saco e dando soco no saco contos eroticos gratis de virei a putinha da minha sogra lesbicaSou casada trai e dei ate o cu para o garoto da vizinhacontos eroticos casada no becoFeirao big foto penetrando no cuzinhocontos eróticos com fotos de menininhas sentadas no colocolocou toda.no.cu e elabse.mijoucontos gay menininho oferecidocunhada casada e timida linda contoscontos de coroa com novinhocomendo a tia de pois de beber um vinhocontos eróticos eu minha irmã fizemos sexo com faxineiro do condomínio.conto de tarada que adora a pica do cavalocontos de cú de irmà da igrejaMinha prima viu-me a mastucomiminha filja laurameu irmao tirou minha virgindadeTrasando com atiavirei o viadinho na bahia pros negao roludo contosbgayscasada gostosa novinha mostrando a buceta desfando pro amigo do maridoconto erotico a esposa do meu irmao disse que que tem um pauzinhopiroquinha despertando contosdeflorar pau grosso punheta enteada contosconto de cunhada que viciou emdwr o cucasado contos eróticoscontos eróticos bumbum grande no ônibusconto de encesto sou filho unico meus pais viajarom e eu fui com elesMae nao aquenta todo pau do filho no cu apertadocontos de sobrinhas virgensContos não consigo deixar de pensar naquele pau enormecontos Surpreso em ver tia sem calcinhacontos eróticos agarrei minha irmã na fazenda safadezas da adolescência contoscontos comedo gay e heteroconsultora pega a cliente e a faz gemer de prazercontos namorada pau enormecontos eroticos teens puteirocontos genro bem dotado arronba o cu ds sograConto pornô palmadas na fazendacontos eroticos de esposas com short de lycra partindo a bucetaContos de Capachos e submissos de garotassou travesti eu tirei a virgidade da minha amiga ela chorouMinha esposa deu a xoxota pra um mendingoconto gay viciei na rola do negÃoprguei a tia na ciririca contosmeu pai me deu CÃO pastor alemão de presente e....- contos de zoofiliaContos menininha pequena deixou homem comer seu cuzinho por doceeu e meu mae usa drogas filhos contos eroticocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaFudendo a prima,contoconto erotico infancia babácontos eroticos cu dormindoConto erotico de incesto cuidando das amiguinhas da minha irmarasguei a bucetinha da minha filha de sete anoscontos dei pro mulequinho de ruacontos buceta completamente peluda irmã de calcinha pela casacoto erotico duas rola na buceta da minha espozaconto erótico- filho/mamãcontos eroticos sobrinhos