Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A MULHER DO MEU AMIGO E A PESCARIA

Miguel Salamandra

Nás estavamos em comboio indo para nossa pescaria anual. Todo ano o grêmio da fabrica onde trabalhamos promove um torneio de pesca disputadíssimo e invariavelmente todos vamos em busca do troféu que decora a prateleira mais alta da seção ganhadora. Os carros estavam lentos e carregados com as tralhas, eu estava com meu carro no meio do comboio e fui o sorteado para averiguação pela policia rodoviária. Por distração não apanhei os documentos e o policial, sendo muito compreensivo, não me apreendeu o carro más, me obrigou a voltar para apanhá-los. Aproveitando a minha volta Luigi, um companheiro de seção, me pediu para passar em sua residência e apanhar um molinete que ele também havia esquecido, concordei em prestar-lhe este favor mas pedi que ligasse para sua casa avisando que eu iria passar para pegar e assim agilizar o processo. Ele ligou imediatamente avisando sua esposa e me disse estar tudo acertado. Manobrei o automável e retornei sozinho para o centro da cidade, eu estava com pressa porque esperava ter tempo para ajeitar minhas coisas ainda naquele dia para iniciar o torneio sem perder tempo. Já no centro passei primeiro em minha casa onde apanhei os documentos e segui imediatamente para a casa de Luigi que não fica muito longe da minha. Chegando em sua casa não percebi ninguém do lado de fora e isto me obrigou a descer e apertar a campainha. No fundo da casa Pámela, esposa de Luigi, gritou para que eu entrasse, não estava disposto a me atrasar e assim entrei rapidamente. Quando cheguei práximo de onde ela estava tomei um grande susto. Pámela estava em trajes sumários, vestia um micro shorts preto agarradíssimo e um bustier que mal escondia os mamilos intumescidos. Engoli em seco más, procurei disfarçar minha surpresa, ela por sua vez me atendeu com muita naturalidade e simpatia. Eu não consegui ficar sem contemplar-lhe aquele corpo escultural, suas medidas exatas chegavam muito perto da perfeição.

__Oi Jack, dê-me apenas um minuto e já pego o molinete para você.

__Tudo bem Pámela, eu espero.

Enquanto isto ela ajeitava algumas roupas em sua maquina de lavar e suas poses estavam me deixando atônito. Estava com chinelinho de couro, shorts pequeníssimo de elanca preto e um bustier amarelinho minúsculo. Suas pernas grossas e torneadas tinham os pelinhos douradinhos pelo sol e sua barriguinha estava brilhando e pude observar também que estava com os mamilos durinhos. Seus cabelos estavam formando um coque e isto realçava a beleza de seu rosto adornado por dois brincos de argola de ouro. Uma latina classe ‘aÂ’ para os padrões mundiais de beleza e sensualidade. Na medida em que ela discretamente se exibia minha pressa ia se tornando menor, ela sentiu claramente que estava agradando e não fez força nenhuma para ser mais ligeira nos afazeres que antecediam minha liberação. Quando enfim ela partiu para apanhar o molinete eu já estava literalmente arrebatado.

__Jack, você pode me ajudar aqui?

__Claro Pámela, o que você quer que eu faça?

__Posso falar a verdade? – disse ela ironicamente rindo.

__Claro que pode, aliás, deve!

__Então segure esta escadinha para eu apanhar o molinete que está lá em cima.

__Claro, pode subir.

Ela subiu lentamente os cinco degraus da pequena escada, cada passo seu era uma tentação à minha frente. Sua anca roliça e volumosa passou esbarrando em minha mão, notei que foi proposital más, não podia demonstrar. Ela em determinado momento se desequilibrou de modo proposital, a escada balançou e tive de segurá-la para evitar a queda. Neste momento fiz questão de segurá-la pelas coxas e bunda. Ela sorriu fazendo-se de assustada, deixou o molinete no mesmo lugar onde estava e teve de subir novamente.

__Cuidado Pámela, você pode machucar-se.

__Tenho certeza que você não me deixaria machucar.

__Claro que não más, pode ser que eu não aguente!! – disse em tom de duplo sentido.

__Tenho certeza de que você aguenta sim, afinal sua esposa é maior que eu e você deve aguentar!!!

__Claro que aguento, o que pode acontecer é eu não segurar na surpresa! – insisti no duplo sentido.

Ela sorriu maliciosa e se abaixou para apanhar um papel que havia caído do armário, neste momento formou-se entre suas pernas um volume mostrando certinho o desenho de suas partes mais intimas. Um frio subiu pela minha espinha e comecei a suar. Eu estava estressando com a situação e me deu vontade de urinar, pedi para usar o banheiro e ela me indicou o caminho. Meu membro estava no meio de uma ereção espontânea e isto dificultava para soltar a urina me fazendo demorar mais do que o normal. Ela saiu do banheiro e não fechou a porta eu então não me fiz de rogado, tirei meu pinto para fora e fiquei numa posição que permitiria ver-me de pinto para fora caso ela se interessasse. Não demorou nada e pude vê-la me observando, aquilo me excitou rapidamente e meu pinto ficou duro ao máximo. Ela não ficou muito tempo e logo que pode observar meu estado se afastou, quando saí não a vi no corredor e então fui para a sala, deparei-me com Pámela maravilhosamente. Ela estava sem o bustier e sem o minúsculo shorts, estava apenas com uma minúscula calcinha preta de rendas que permitia ver seus pelos bem aparados por debaixo daquele tecido. Eu parei e fiquei estático observando aquela delicia sentada em uma macia poltrona. Ela vendo minha admiração passou uma de suas coxas sobre o braço da poltrona abrindo significativamente suas pernas. Sua calcinha tinha marcas molhadas no tecido fino, o que demonstrava sua excitação.

__Jack, olhe bem para este corpo em sua frente, você iria pescar se tivesse como ficar curtindo isto tudo?

__De jeito nenhum, eu ficaria aqui curtindo detalhe por detalhe deste monumento!

__E se eu fizesse assim, você gostaria mais? – disse puxando de lado a calcinha e exibindo sua gruta peludinha e úmida.

Simplesmente não respondi, dei alguns passos que faltava para chegar até junto dela e com as mãos leves comecei a acariciá-la sem nada falar. Pámela, também em silêncio, foi direto com a mão em meu pau duro, livrou-o rapidamente de dentro de minha calça e quando a cabeça saiu para fora ela imediatamente passou a lambê-lo. Aquilo me causou um calafrio estupendo e tive de me segurar quando ela colocou-o inteiro dentro de sua boca adornada por um batom bem vermelho. Fui me livrando estabanadamente de minhas vestes e rapidamente estava nu. Meu pau de tão duro dava cabeçadinhas, ela riu gostosamente e encaminhamo-nos para um sessenta e nove espetacular, ela se contorcia na medida em que minha língua escorregava sobre seu grelo duro.

__Vamos parar com isto senão acabamos antes da melhor parte!

__Está tão gostoso. – eu disse

__Más, vai ficar melhor ainda quando você estiver inteirinho dentro da minha molhadinha.

Ela disse isto ficando de pé em minha frente, foi a visão mais deliciosa daquele verão, ela estava musculada com todas as curvas salientes e com a expressão do rosto muito excitada, abriu as pernas ainda em pé e veio sentando sobre o meu ventre fazendo movimentos de serpente, quando enfim tocou meu pau com sua vagina quente senti todo o seu calor deslizando até tocar com seus pelos os meus pelos pubianos. Estava todinho dentro daquele corpinho delicioso e cheio de movimento. Ela subia e descia com movimentos cadenciados enquanto internamente fazia movimentos de sucção com sua vagina. Uma forma fantástica de fazer amor.

__Que delicia Pámela, esta sucção com a perereca...

__Você gosta?

__Nunca senti algo tão gostoso em toda minha vida!

__Jura? Vai dizer que não faz gostoso assim com sua esposa?

__Fazemos gostoso sim más, nunca com esta sua maestria, este seu jeito de morder meu pau com ela é uma delicia!

__Tá vendo, não é melhor que pescaria?

__Muito melhor, se eu tivesse alguém assim em casa não sairia nunca, mexe mais, assim...

__Que pau grande e quente, Jack! Delicia de homem, lindo e metedor!

Enquanto trocavamos elogios eu beijava-lhe os seios alternadamente e percebi que seu ponto fraco era os peitos, quando eu passava a língua em seu mamilo ela enterrava todinho meu pau em suas entranhas deliciosas. Se continuasse assim ela e eu gozaríamos muito rapidamente, então virei-a de costas e penetrei-a por traz, seu desenho corporal ficava mais excitante a cada nova posição em que eu a colocava, ela arrebitou o mais que pode deixando sua buceta todinha à mostra, ainda que estivesse entre suas grossas coxas morenas.

Encostei meu pau bem no meio da marquinha minúscula de sol causada pelas suas mini tangas e empurrei lentamente, ela arrebitou um pouco mais e foi tudo até o fim. Comecei a bombar lentamente e ela começou a me pedir para dar estocadas fortes, atendi prontamente metendo com vigor más, sem violência. Ela gemia alto e rebolava aquela cintura fina cadenciadamente, percebi que gosariamos e parei novamente.

__Quero sentar sobre este mastro para gozar como uma égua, deixa?

__Claro minha vadia gostosa, senta até o fim que eu quero sugar estes mamilos grandes enquanto você goza.

__Não fala assim, eu sempre tive vontade de dar para você e agora acho que vou querer mais ainda.

__Nunca percebi seu interesse por mim!

__Naturalmente tive de disfarçar muito para meu marido não perceber más, até já me masturbei pensando em você, gozei como uma louca!

__Porque nunca fiquei sabendo disso!?

__Faltava a oportunidade, surgiu hoje e não perdi tempo, sabia que iria dar para você hoje!

__Humm que delicia, mete gostosa mete!

Enquanto ela falava meu pau entrava e saia de sua buceta quente e mordedora, ela caprichava na sensualidade e embalada frenetizou os movimentos até alcançarmos um gozo indiscritivel. Ela gritava alto sem medo de ser ouvida porque estávamos sás em casa e eu por minha vez dava-lhe cotucões vigorosos com meu pau melado. Quando paramos ela deitou-se de lado e um espesso fio de esperma escorria entre seus pelos negros até alcançar suas coxas morenas e desenhadas. Eu gostaria de ficar muito mais com aquela deusa sensual más, os amigos e seu marido estavam me esperando para a pescaria. Eu me vesti e antes de sair para concluir a minha viagem de pescaria ela ainda me fez uma revelação, quando eu já estava na porta depois das despedidas carinhosas ela me chamou a atenção mais uma vez, virei-me para atendê-la e então parei para contemplar mais uma vez aquele monumento, ela ficou de quatro virando a bunda para a porta e me disse meigamente:

__Quando você tiver voltado eu quero te sentir inteiro por aqui!

Eu estava maravilhado com tudo aquilo a minha disposição e ela para acabar comigo de vez estava me prometendo a sua maravilhosa bunda. Ergueu o traseiro e abrindo as pernas pude observar aquele orifício pequeno e brilhante.

__Meu marido nunca pode sequer tocar neste buraquinho más, quero que você tire esta minha virgindade!

__Você nunca deu a bundinha para ninguém?

__Nunca, você vai ser o primeiro a me comer o rabo.

__Gozo antes de penetrar todinho!

__Não tem importância, se a cabeça estiver dentro seu esperma estará dentro do meu corpo e eu quero te sentir gozando em minha bunda.

Joguei-lhe um carinhoso beijinho e me mandei, agora estou aqui pescando no meio de um monte de marmanjos peludos e posso avaliar o quanto perdemos com estas coisas de machão! Volto logo desta pescaria e aí conto o que vai acontecer depois!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


titio me fez gozar com shortConto porno vi mamae sendo ssarrada no busaoTodos Os Inquilinos transando com essas pessoas que têm mais bunda homem pelado transando bem gostoso do mundo transando com a filhanegao dando cu para loira com cinta pênis inversãovirei escrava do meu tio parte3conto erotico gay magrinho calcinha e coroacache:zwmyzgvJpMwJ:idlestates.ru/mobile/conto-categoria-mais-lidos_1_22_fetiches.html estudando com contos eroticosEu quero uma menção tá subindo no Pau por favor calma tá chupando pautravesti aloprado comedo e se mastrubscontos euroticos trai meu marido drento do onibus na paradaContos comeu o cu virgem day minhamulher contos de coroa com novinhocontos sou puta e insaciável por rolaconto erótico loira casada traindo marido com cadeiranteesfregando pau dhto n bunda d espisa ate gisacontos eroticosdpContos eroticos minha filha com manteigacunhada timidacontoscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaContos eróticos dei a bucetinhaa buceta de Qierçiacontos eroticos porra grossacomi o cu do meu irmao e da minha irma brincando de pique esconde contosconto minha esposa no canavialcontos gay com o amigo do meu namoradoMae filho bunda conto eróticocontos eróticos meninas de 25 anos transando com cachorro Calcinha Preta com lacinhos vermelhoscontos eroticos mistrando a cidade e os moteis para o amigo de meu maridoContos-esporrei na comida da cegaconto erotico gay coroa pirocudo do bar me levou pra casa dele e me arromboumeu marido me flagrou fodendo contosContos eroticos(colei velcro com a vizinha e gostei)Contos quero goza muito na minha filha quando ela nascecontos de meninos putinhosContos o moleque comeu o cu virgem da minha mulherconto transei com borracheirowww.xconto.com/encestoContos eróticos de tio sopinhasabusada pelo.louco contoscomendo minha irma de seis anos contos eroticoshttp://comto erotico menina com bunda gostosa da faculdadeconto erotico meu avoconto erotico ficando com um doente mentalConto erotic castiguei meu irmao gaicontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaCorno ama namorada use chortinho de lycra marcando buceta contosconto erótico transei na chuva com minha namorada e sua filhaporn contos eroticos negao foi entregador fudeu minha esposaconto erotico minha namorada dançando com outro na baladacontos eróticos de Pouconto erótico "comeu meu marido "contos eroticos minha filha exibicinistacontos eroticos sequestrolouco pelo bumbum da minha irma contos eroticosporno gey contos eroticos menininhos dando no riosonhar com a mulher tranzndo com outroesposa de camionero e fragada fasendo sexo com padreconto erotico fraguei minha tinha com o entregador de gazcontos eróticos de pai e filhaContos eroticos forçada a dar para um.cavalo na fazendacontos tomei no cu gostosocontos eroticos vi minha filha com uma calcinha fio dental atolada no cuContos eróticos menina com bucetinha lisinha e putinhacontos eroticos de menininhascontos casafa fui pra roça me masturbei dentro fo mayocontos de cú de irmà da igrejaCasada viajando contosnovinho delirando na primeira gozadasequestrada e arrombada a força contocontos eroticos envangelica marido e pai roubaram o chefecontos erotico seduzindo marido da conhadafoda interracial dezenho foda com a sinhacalcinhas usadas da minha tia contos